EGAP Pesquisadores responsáveis: Eric Arias, Horacio Larreguy Arbesu
Local: Mexico

Registration: 20150517AA

Datas de intervenção: maio – julho 2015 (eleição: junho 7)

Contexto: Depois de mais de 70 anos de governo dum partido único, o México tornou-se uma democracia multipartidária vibrante desde a metade da década de 1990. Tem havido esforços significativos para melhorar a responsabilidade política e a transparência através da criação de instituições federais encarregadas de supervisionar eleições livres e justas (INE), a liberdade de acesso à informação (IFAI), e a auditoria dos governos nos diferentes níveis administrativos (ASF). Apesar destes esforços, a corrupção é generalizada e há falhas graves na prestação de serviços básicos. Uma possível explicação é que os eleitores mexicanos permanecem grandemente desinformados sobre o desempenho dos seus políticos, o que é uma condição necessária para alcançar a responsabilidade política através do processo eleitoral. Além disso, pouco se sabe sobre maneiras eficazes de informar os eleitores, a fim de capacitá-los para poder responsabilizar os políticos. A nossa intervenção informativa pretende preencher esta lacuna através da experimentação de diferentes formas de prestação de informações. As lições do México também podem ser traduzidas para outras democracias em desenvolvimento -especialmente na América Latina- que compartilham características semelhantes.

Desenho de pesquisa: Nosso projeto de pesquisa é fatorial e varia ao longo de duas dimensões principais: o método de entrega (privado vs. social) e o tipo de informação fornecida (local vs. relativa). No tratamento privado, os eleitores receberão informações de forma privada através de folhetos porta-a-porta distribuídas por entrevistadores. No tratamento social, vai se acoplar a entrega do folheto com carros com alto-falantes para atrair a atenção à entrega do folheto. No tratamento da informação local, vamos fornecer informações sobre o partido no poder só no município dos eleitores, enquanto no tratamento de informação relativa vamos casalá-lo com informações sobre o desempenho dos partidos no poder e da oposição em municípios similares.

Hipóteses:
  • Os eleitores estão mais propensos a punir o mau desempenho tratamento de informação social do que no tratamento de informações privadas.
  • Os eleitores punem aos políticos com baixo desempenho mais severamente quando eles também recebem
  1. Informações de titulares ​​de partidos de oposição com melhor desempenho;
  2. Informações de outros titulares comparáveis do mesmo partido político com desempenho baixo
  3. A combinação de 1 e 2.
  • A força desses resultados vai variar com os antecedentes dos eleitores e a medida na que os eleitores acreditam que os candidatos dentro e entre os partidos políticos estão correlacionados.